Brasil investe mais em Bitcoin do que em ações convencionais

Banner Rotativo

Os críticos do Bitcoin tentam atacar a cripto moeda de todos os lados, mas uma coisa que ninguém pode negar é que BTC já capturou completamente a atenção das massas. De acordo com números em relatórios locais, já existem mais de duas vezes mais pessoas investindo em bitcoin do que as que negociam ações.

bovespa_sp

Bitcoin maior que o mercado de ações

 

O numero de investidores de bitcoins no Brasil é duas vezes maior do que os investidores do mercado de ações. O numero de investidores cadastrados nas corretoras de cripto moedas já superou o número total de indivíduos registrados na Bolsa de Valores de São Paulo (Brasil Bolsa Balcão S.A. ou B3). As três maiores corretoras bitcoins do país – que processam cerca de 95% de todas as transações de criptografia no Brasil – apresentaram 1,4 milhão de clientes registrados em dezembro de 2017. Este número é mais do dobro das 619 mil pessoas registradas em B3 no final do ano passado, informa o maior do Brasil conglomerado de mídia Globo. Também pode haver mais comerciantes brasileiros de bitcoin que usam trocas estrangeiras ou apenas trocam off-line.

 

A causa desta popularidade, de acordo com os proprietários dessas corretoras, é a enorme disputa de preços que ocorreu no ano passado. “A variável que explica isso é o preço do bitcoin”, disse Rodrigo Batista, CEO do Mercado Bitcoin, que atingiu 750 mil clientes em 2017, um salto de 275% em relação ao ano anterior. Para André Horta da BitcointoYou, que atende 300 mil pessoas, a queda na rentabilidade de outros investimentos foi outro fator que atraiu os investidores para bitcoin.


Alta demanda de usuários

A inundação de investidores atraídos pelo Bitcoin trouxe um crescimento significativo para as corretoras brasileiras, o que, de forma semelhante a todo o mundo, prejudicou sua capacidade de lidar com o serviço normal do cliente. No Mercado Bitcoin, por exemplo, existem agora 5.000 novos registros por dia. Um ano atrás, foi um máximo de 500. O resultado disso foi uma explosão no número de reclamações contra as empresas, de acordo com o relatório.

Para lidar com o número de investidores, que estão crescendo em quase 3,5 vezes de ano para ano, as corretoras tiveram que fortalecer seus sistemas de TI e contratar mais funcionários. BitcointoYou quadruplicou sua equipe para 40 pessoas.

Com 350 mil inscrições, Foxbit, com sede em São Paulo, teve que suspender o serviço para novos investidores em meados de dezembro. “De um dia para o outro, o volume diário subiu cinco vezes e não conseguimos atender a essa demanda”, disse Guto Schiavon, sócio fundador da Foxbit. De 40 pessoas em novembro, a equipe da empresa aumentou para 60, e outras 15 pessoas foram contratadas em janeiro, quando a empresa reabriu o público.

 

 

Tagged

Deixe seu cometário