Coreia do Sul lança guia oficial para corretoras de cripto moedas.

Banner Rotativo

O governo da Coreia do Sul lançou oficialmente conjuntos de diretrizes previamente prometidas que especificam as medidas regulatórias para as corretoras. Além dos detalhes do novo sistema de nome real para encerrar a negociação anônima de cripto moedas, o governo também publicou suas diretrizes contra a lavagem de dinheiro para bancos que prestam serviços para corretoras de cripto moedas.

Implementação de regras

Na terça-feira, o governo sul-coreano lançou oficialmente um documento que contém as diretrizes para regulamentar as corretoras como havia prometido anteriormente. O anúncio foi feito pelo vice-presidente da Comissão de Serviços Financeiros (FSC), Kim Yong-bum.

Comissão da FSC

Este documento detalha as medidas especiais do Governo para a eliminação da especulação de moedas virtuais, que foi anunciada pela primeira vez em 28 de dezembro. Além disso, o governo também anunciou na terça-feira suas diretrizes contra a lavagem de dinheiro (AML), preparadas pela Unidade de Inteligência Financeira da Coreia (FIU ), uma divisão FSC, a serem seguidas por  todos os bancos que lidam com contas de corretoras de cripto moedas.

Criando identidade nas transações

Uma grande parte das medidas especiais do governo dizem respeito ao novo sistema de contas de nome real criado  pelo governo. Este sistema irá substituir a prática atual dos bancos de emissão de contas virtuais. As contas virtuais são emitidas pelos bancos para que os clientes das trocas de cripto moedas usem para depositar e retirar dinheiro.

As diretrizes criadas pelo governo da Coreia do Sul entraram em vigor a partir do dia 30 de janeiro, sendo adotado tanto pelas corretoras de cripto moedas quanto pelos bancos, que na Coreia do Sul, ofereciam contas virtuais para seus clientes. As contas virtuais existentes serão convertidas em nomes reais. Seis grandes bancos implementarão o novo sistema, incluindo Shinhan Bank, Nonghyup Bank, Kookmin Bank, Hana Bank e Gwangju Bank.

“Os usuários que não possuem uma conta no mesmo banco que o conta virtual não poderão fazer pagamentos adicionais ao banco virtual [conta], mas podem retirar dinheiro … Estrangeiros e menores sob o Direito Civil não podem usar o depósito de confirmação de nome real e serviço de conta de retirada”.

No início deste mês, a FIU e o Serviço de Supervisão Financeira (FSS) realizaram inspeções locais nos 6 principais bancos do país para assegurarem que cumpriram suas obrigações anti lavagem de dinheiro. A FIU criou posteriormente um conjunto de diretrizes contra a lavagem de dinheiro, que foi lançado na terça-feira.

A Coreia do Sul publicou as diretrizes oficiais para corretoras de cripto moedas e bancos. As corretoras de Cripto moedas geralmente separam os fundos da empresa dos fundos dos usuários. No entanto, as inspeções do governo revelaram que “algumas corretoras arrecadaram investimentos através de contas corporativas abertas em bancos com contas virtuais” informou o Kyunghyang Shinmun.

Em alguns casos, os fundos dos clientes foram transferidos para as contas bancárias dos representantes das corretoras. Uma corretora “recolheu fundos dos usuários através de quatro contas bancárias” para a conta da empresa “e gastou 58,6 bilhões de Won”, acrescentou o noticiário. As autoridades financeiras observaram que isso pode resultar em fraude.

Se o valor da transação for superior a 10 milhões de KRW (sigla para Won,moeda Sul coreana) por dia, mais de 20 milhões de KRW por 7 dias, ou as transações frequentes que ocorram em um curto espaço de tempo, devem ser reportadas à FIU, a autoridade de monitoramento de lavagem de dinheiro. Se a corretora tiver um alto risco de lavagem de dinheiro, o banco pode interromper a transação.”

Tagged

Deixe seu cometário