Ripple fecha mais um acordo!

Imprensa Ripple

A LianLian International, fornecedora de serviços de pagamento com sede na China, se associou à RippleNet para oferecer transações intercontinentais mais rápidas e mais baratas para seus clientes em todo os EUA, Europa e China, de acordo com um anúncio de 7 de fevereiro no blog de Ripple.

A RippleNet é a rede global descentralizada da Ripple, composta por bancos e outras instituições financeiras, que lida com as confirmações em tempo real de transações financeiras.

Brad Garlinghouse, CEO da Ripple, citou que Ripple “acabou de abrir a porta para o maior mercado de comércio eletrônico do mundo”:

brad garlinghouse twitter

Enquanto a Ripple (XRP) é freqüentemente chamado de cripto moeda e está listado no CoinMarketCap, o token é centralizado e seu código fonte é de propriedade privada do Ripple, enquanto que uma cripto moeda por definição é descentralizada e verificada de fora.

A LianLian usará a solução centralizada de pagamento de software da Ripple, xCurrent, que é adaptada para trabalhar com instituições financeiras, permitindo que os bancos confirmem detalhes de pagamento em tempo real antes de cada transação e após cada entrega.

LianLian já lista PayPal e a Apple como seus parceiros estratégicos, servindo mercados como Amazon, Ali Express e Ebay. Em referência à parceria Ripple, Arthur Zhu, CEO da LianLian, disse:

“Com a RippleNet, melhoraremos ainda mais essa experiência e aumentaremos nossa participação no mercado, oferecendo aos clientes pagamentos instantâneos, na rede blockchain, nas 19 moedas que atualmente apoiamos. Estamos ansiosos para trabalhar com a Ripple para efetuar o pagamento dos fluxos entre a China e os membros da RippleNet em novos mercados “.

A Ripple tem parcerias com mais de 100 instituições financeiras, recentemente fechou parceria com o Moneygram para acelerar pagamentos fiat.

A parceria RippleNet e LianLian vem em um momento em que a China vem aumentando a regulamentação de cripto moedas, removendo anúncios relacionados a corretoras e cripto moedas em redes sociais e motores de busca e proibindo as corretoras estrangeiras em relação às restrições de câmbio domésticas anteriores.

 

 

Fonte:cointelegraph

 

 

Deixe seu cometário